terça-feira

E de repente

E de repente eu percebo que respirei fundo, cobri parte do rosto com as mãos, fechei os olhos por alguns segundos e acusei essa tela de algo, como minha mãe fez comigo.
E acuso sem razão, sem poder culpar e sem poder julgar, somente lamentar, como ela fez comigo.

"Muito parecidas", é o que diziam, desde o início.

Assim me torno.

Um comentário:

VuspX disse...

realmente, "filho de peixe, peixinho é!" *-* Carol! ai o meu http://apoplexiavuspica.blogspot.com/ =P =*