quarta-feira

Parece até mentira.

Bem, desliguei a tevê pra vir falar sobre algo que me intriga há meses (a mim e a mais milhões de informados) e talvez hoje seja minha última chance. Vou tentar expor tudo que sei.
Parece até mentira, mas em 2001 se não me engano surgiu a chance de o diploma de jornalismo deixar de ser obrigatório, ou seja, qualquer um com alguma experiência ou alguns anos de graduação em comunicação poderia escrever. Talvez até sem isso, só com conhecimento, a pessoa poderia escrever num jornal, revista, ou qualquer meio de comunicação que as pessoas procuram para se informarem.
Por quê?
O argumento era que a restrição desse cargo só a jornalistas formados ia contra a liberdade de expressão.
E os contra-argumentos são muitos, como que todo profissional liberal precisa de diploma para exercer o cargo, o diploma é a comprovação da capacidade da pessoa, e a publicação de reportagens por pessoas sem formação comprometeria a veracidade das informações.
Quais são as vantagens?
Bem, a vantagem maior, como sempre, é para o empresário, o dono do meio de comunicação, que poderá contratar uma pessoa capaz, pagando menos, sem contestação, afinal ela não possuiria formação. E até eu poderia ter vantagem com isso, porque quero fazer a faculdade de jornalismo e, se deixar de ser obrigatório o diploma, pessoas vão desistir de fazer o curso e vai ser menos concorrido.
E as desvantagens, é claro, são as do mercado de trabalho, ele vai ser muito mais concorrido porque simplesmente qualquer um pode ser jornalista! Como ser mãe ou ser pai. Claro que essas são afirmações radicais, não é bem assim, mas é quase assim.

Sinceramente, admito que minha opinião é um pouco radical.
Eu acho que deveria ser obrigatório não só porque tenho medo de não conseguir emprego, como principalmente por razões óbvias! Um médico tem que ter diploma, acessor de imprensa tem que ter diploma, até nutricionista, e nutrição é uma coisa que muita gente tem noção, tem que ter diploma.
Isso de exercer sem diploma JÁ acontece no jornalismo, vê-se o tempo todo e muitas vezes nem se percebe que é esse o caso.
Mas, diploma é diploma, o papel que dá a confirmação de que você estudou para poder trabalhar, passou anos na faculdade, então, tem diploma, tem chance.
É CLARO que há muita gente que não é jornalista e escreve muito bem, melhor do que jornalistas, mas, eu penso o seguinte: quer escrever, quer expôr suas ideias, torná-las públicas? Faça um blog!
Ou escreva para si, ou faça jornalismo.

Bem, teoricamente o desfecho sai hoje.
Acredito que o que quer que seja decidido vai levar a polêmicas (principalmente se a não-obrigatoriedade for aceita), e vai levar mais tempo para sair uma decisão definitiva, mas, oficialmente, essa chance absurda terá resultado hoje, e eu espero que seja justo.

=)

2 comentários:

Carolina Vaz disse...

Ihhh me contradisse nessa parte :"Isso de exercer sem diploma JÁ acontece no jornalismo, vê-se o tempo todo e muitas vezes nem se percebe que é esse o caso."

Eu quis dizer que ACONTECE o tempo todo, e não que vê-se o tempo todo. Reler desse modo ;)

Evaldo Paes Jr. disse...

Assunto bom de se debater! Sem opinião no momento.
xD