sexta-feira

Da janela pra cá

Ei você na janela,
Por que sangra tanto?
O que foi que te envenenou, te penetrou, onde você se machucou?
Não parecia mesmo um caminho fácil a ler com tantas linhas escorregadias e palavras amoladas.
Eu lamento.

Assim você vai sujar a bandeja e os lençóis. Resgatar a maçã e encharcar os guardanapos.
Eu lamento.

Sei que tudo isso tem um gosto péssimo, é sombrio e dá calafrios...
Mas não se pode deter um miocárdio amargurado.
Nunca se sabe até quando ele pode bombear tudo que se passa.

Nunca se sabe, oh Criança da Janela.

3 comentários:

Sabina a comlombina disse...

Belo texto. Parabéns pelo blog : )

Carolina Vaz disse...

Obrigada...

VuspX disse...

Um miocárdio amargurado é sempre difícil de ser curado. (E quando cura sempre fica uma cicatriz.) =]
;*